Rugosidades: desvelamientos para urbanización turística y patrimonio edificado

Autores/as

  • Sarah Marroni Minasi Universidade do Vale do Itajaí
  • Alcione Talaska Instituto Federal Catarinense
  • Luciano Torres Tricárico Universidade do Vale do Itajaí

DOI:

https://doi.org/10.25145/j.pasos.2021.19.005

Palabras clave:

Territorio, Rugosidad, Patrimonio construido, Turismo, Urbanización turística

Resumen

El artículo tiene como objetivo discutir el concepto de rugosidad como conductor en el análisis de la relación entre la urbanización turística y el patrimonio cultural construido. Presenta una reflexión teórica, exploratoria y descriptiva para sistematizar el conocimiento y subvencionar una relectura con el fin de describir las categorías analíticas. Sobre la base de estudios anteriores, se ha identificado el carácter dialéctico de la relación entre el patrimonio y el patrimonio cultural construido, mostrando 2 categorías de análisis: valoración y mercancía. El artículo presenta un rescate teórico de los conceptos de territorio usado, rugosidad y patrimonio, para indicar una posible lectura sobre los procesos de refuncionalización turística del territorio urbano. El debate contribuye con categorías de análisis para su aplicación en nuevos estudios sobre sitios históricos en el territorio urbano. Los resultados pueden contribuir a nuevas perspectivas de planificación y gestión del territorio y de su rugosidad, capaces de equilibrar las ventajas y los riesgos que conlleva la refuncionalización turística.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Albuquerque, V. L. M., & Tavares, M. G. (2019). O patrimônio usado como negócio na Avenida Nazaré em Belém-PA. Papers do NAEA, 28(3), p.260-283.

Alves, M. C. (2017), “Usos do território e rugosidades: fundamentos socioespaciais do patrimônio histórico do estado do Ceará”, Tese de Doutorado, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, disponível em: https://bit.ly/2XNJW7Q (acessado em 7 março 2019)

Amin, H. M. T. M., & Adu-Ampong, E. A. (2016). Challenges to urban cultural heritage conservation and management in the historic centre of Sulaimaniyah, Kurdistan-Iraq. Journal of Cultural Heritage Management and Sustainable Development, 6(3), p.255-270.Ashworth, G. & Page, S. J. (2011), “Urban tourism research: Recent progress and current paradoxes”, Tourism management, Vol. 32 No. 1, pp. 1-15, disponível em https://doi.org/10.1016/j.tourman.2010.02.002 (acessado em 7 março 2019)

Assunção, P. (2012), “Turismo e processo de urbanização: desafios na preservação do patrimônio natural e cultural”, Revista Acadêmica Observatório de Inovação do Turismo, Vol. 7 No. 2, pp.17-32, disponível em: http://dx.doi.org/10.12660/oit.v7n2.6888 (acessado em 7 março 2019)

Ateljevic, I.; Pritchard, A.; Morgan, N. (2007), The critical turn in tourism studies: innovative research methodologies, Routlege, Amsterdan.

Berdoulay, V. (2009), “La Historia de la Geografía en el Desafío de la Prospectiva” Boletín de la A.G.E, No. 51, pp. 09-23, disponível em: https://bit.ly/2u5KLLD (acessado em 7 março 2019)

Cao, N., Ma, Y., LI, T. & Bai, K. (2013), “Study on the Coordinative Development between Tourism Industry and Urbanization Based on Coupling Model: A Case Study of Xi'an”, Tourism Tribune, Vol. 28 No. 1, pp. 62-68.

Carlos, A. F. (2002), “A geografia brasileira, hoje: algumas reflexões”, Terra Livre, Vol. 1 No. 18, pp.161-178, disponível em: https://bit.ly/2ELKSka (acessado em 7 março 2019)

Castells, M. (2000), A sociedade em rede, Editora Paz e Terra, Rio de Janeiro, RJ.

Chai, L. T. (2011), “Culture heritage tourism engineering at Penang: Complete the puzzle of ‘the pearl of orient’”, Systems Engineering Procedia, Vol. 1, pp. 358-364, disponível em: https://doi.org/10.1016/j.sepro.2011.08.054 (acessado em 7 março 2019)

Costa, E. B. (2008), “Refuncionalização de patrimônio cultural e a nova racionalidade da organização socioespacial em núcleos urbanos tombados”, Estudos Geográficos, Vol. 6 No. 2, pp.53-73, disponível em: https://bit.ly/2H8mYmy (acessado em 7 março 2019)

Cruz, R.C. (2001), Política de Turismo e Território, Contexto, São Paulo, SP.

Cruz, R.C. (2007), Geografias do turismo: de lugares a pseudo-lugares, Roca, São Paulo, SP.

Godoy, P. R. T. (2004), “Uma reflexão sobre a produção do espaço”, Estudos Geográficos: Revista Eletrônica de Geografia, Vol. 2 No. 1, pp. 29-42.

Korstanje, M. & Séraphin, H. (2017), “Revisiting the sociology of consumption in tourism”, in Dixit, S. (Ed.), The Routledge Handbook of Consumer Behaviour in Hospitality and Touris, Routledge, New York, NY, pp. 46-55.

Law, C. M. (2000), Urban Tourism: Attracting Visitors do Large Cities, Biddles Ltd, London.

Luchiari, M. T. D. P. (2004), “Urbanização turística: um Novo Nexo entre o Lugar e o Mundo”, in Serrano, C., Bruhns, H. T. & Luchiari, M. T. D. P. (Ed.), Olhares Contemporâneos sobre o Turismo. Papirus, Campinas, SP, pp.105-130.

Luchiari, M. T. D. P. (2005), “A reinvenção do patrimônio arquitetônico no consumo das cidades”, GEOUSP – Espaço e Tempo, No. 17, pp.95-105, disponível em: https://bit.ly/2JahlWG (acessado em 7 março 2019)

Melo, M. A. W. S. (2015), “Turismo e patrimônio cultural: processo de tombamento e estratégias de utilização turística do Centro Histórico de Natal/RN”, master thesis, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, disponível em: https://bit.ly/2EMUACT (acessado em 7 março 2019)

Mitchell, D. (2000), Cultural Geography: A Critical Introduction, Blackwell, Oxford.

Mkadem, A. B., Zakriti, A., & Nieuwenhuysen, P. (2018). Pay or preserve: a new approach to valuing cultural heritage. Journal of Cultural Heritage Management and Sustainable Development, 8(1), p.2-16. DOI:10.1108/jchmsd-11-2014-0040

Mullins, P. (1991), “Tourism urbanization”, International journal of urban and regional research, Vol. 15 No. 3, pp. 326-342, DOI: 10.1111/j.1468-2427.1991.tb00642.x

Murta, R. S. (2008), “A transformação do espaço urbano em função do turismo”, in V Seminário da Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Turismo proceedings in Belo Horizonte, Brasil, 2008, ANPTUR, São Paulo, pp.1-13.

Murta, S. M. (2002), “Turismo histórico-cultural: parque temáticos, roteiros e atrações âncora”, in Murta, S. M. & Albano, C. (Ed.), Interpretar o patrimônio: um exercício do olhar, UFMG, Belo Horizonte, MG, disponível em: https://bit.ly/2TC1Pa9 (acessado em 7 março 2019)

Oliveira, A. U. (2009), “Os Agrocombustíveis e a produção de alimentos”, in XII Encontro de Geógrafos da América Latina (EGAL) proceedings in Montevideo, Uruguai, 2009, EGAL, pp.1-15, disponível em: https://bit.ly/2MKG7Kj (acessado em 7 março 2019)

Oliveira, R. F. (2015), “Contribuição do conceito de rugosidade espacial para o entendimento provisório dos conteúdos urbanos e o potencial escancaramento das contradições sociais na metrópole”, in XV Encontro de Geógrafos da América Latina proceedings in Havana, Cuba, 2015, ICAIC, Havana, pp. 1-15, disponível em: https://bit.ly/2SS1ufd (acessado em 7 março 2019)

Oliveira, R. F. (2016), “Rugosidades: conceito geográfico para pensar o patrimônio cultural”, in XVIII Encontro Nacional de Geógrafos proceedings in São Luís do Maranhão, Brasil, 2016, Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, São Paulo, SP, pp.1-11.

Paes, M. T. D. (2015), “Trajetórias do patrimônio cultural e os sentidos dos seus usos em Paraty, RJ”, Resgate: Revista Interdisciplinar de Cultura, Vol. 23 No.30, pp.105-118.

Pecqueur, B. (2006), “Le tournant territorial de l'économie globale”, Espaces et sociétés, Vol. 124-125 No. 1, pp. 17-32, disponível em: https://doi.org/10.3917/esp.124.0017 (acessado em 7 março 2019)

Pinheiro, R. C. S. & Santos, C. A. J. (2012), “Revitalização urbana e turismo: o caso do Centro Histórico de Aracaju (Sergipe, Brasil)”, Turismo e Sociedade, Vol. 5 No. 1, pp. 275-294, disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/tes.v5i1.25500 (acessado em 7 março 2019)

Pollice, F. (2010), “O papel da identidade nos processos de desenvolvimento local”, Espaço e Cultura, No. 27, pp. 7-23, disponível em: https://bit.ly/2HjAink (acessado em 7 março 2019).

Qian, J., Feng, D. & Zhu, H. (2012), “Tourism-driven urbanization in China’s small-town development: A case study of Zhapo Town, 1986–2003”, Habitat International, Vol. 36 No. 1, pp. 152-160, disponível em: https://doi.org/10.1016/j.habitatint.2011.06.012 (acessado em 7 março 2019).

Rocha, A. R. P. & Monastirsky, L. B. (2008), “A dialética entre o global e o local: um olhar sobre o turismo e o patrimônio cultural”, Terr@ Plural, Vol. 2 No. 1, pp. 145-154, disponível em: http://dx.doi.org/10.5212/TerraPlural.v.2i1.145154 (acessado em 7 março 2019)

Rodriques, M. (2003), “Preservar e consumir: o patrimônio histórico e o turismo”, in Funari, P.P. & Pinsky, J.(Ed.), Turismo e patrimônio cultural. Contexto, São Paulo, SP, pp.13-24.

Sabino, A. & Simões, R. (2013), “Geografia e Arqueologia: uma visão do conceito de rugosidades de Milton Santos”, Revista de Arqueología Pública: Revista eletrônica do Laboratório de Arqueologia Pública de Unicamp, Vol. 7 No. 2[8], pp. 174-188, DOI: 10.20396/rap.v7i2.8635705.

Sánchez, F. (2010), A reinvenção das cidades para um mercado mundial, Argos, Chapecó, SC.

Santos, C. M. P. (2015), “A patrimonialização de São Luiz do Paraitinga: a refuncionalização turística e a preservação do patrimônio cultural”, Revista Cenário, Vol. 3 No. 4, pp. 63-82.

Santos, M. (1982), Espaço e sociedade, Vozes, Petrópolis, RJ.

Santos, M. (1986), O trabalho do geógrafo no terceiro mundo, Hucitec, São Paulo, SP.

Santos, M. (2000). Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo: Record.

Santos, M. (2012), A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção, USP, São Paulo, SP.

Santos, M. et al. (2001), “O papel ativo da Geografia: um manifesto”, Biblio 3W. Revista Bibliográfica de Geografia y Ciencias Sociales, No. 270, disponível em: http://www.ub.edu/geocrit/b3w-270.htm (acessado em 7 março 2019)

Santos, T. B. B. (2010), “Contradições do turismo na sociedade de consumo”, in Pelegrini, S., Nagabe, F. & Pinheiro, A. P. (Ed.), Turismo e Patrimônio em tempos de globalização, Felcicam, Campo Mourão, PR, pp.161-190.

Silberman, N. (2007), “Sustainable Heritage? Public Archaeological Interpretation and the Marketed Past”, in HAMILAKIS, Yannis; DUKE, Philip (Ed.), Archaeology and capitalism: from ethics to politics, Left Coast Press, Amherst, Massachusetts, pp. 179-193.

Silveira, R. L. L. & Campo, H. A. (2012), “Processos participativos em experiências recentes de planejamento regional: o caso do Vale do Rio Pardo (RS)”, REDES, Vol. 17 No. 1, pp. 203 – 216, disponível em: http://dx.doi.org/10.17058/redes.v17i1.2687 (acessado em 7 março 2019)

Sjöholm, J. (2017). Authenticity and relocation of built heritage: the urban transformation of Kiruna, Sweden. Journal of Cultural Heritage Management and Sustainable Development, 7(2), p. 110–128. DOI:10.1108/jchmsd-11-2015-0041

Soares, C. Q. D. (2016), “Cidades e turismo cultural: algumas considerações”, Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, No.151, pp.251-263, disponível em: https://bit.ly/2EEW028 (acessado em 7 março 2019)

Sotratti, M. A. (2011), “A produção turística das cidades atuais: imagens e representações simbólicas de espaços e lugares”, Geo UERJ, Vol. 2 No. 22, pp. 250-271, disponível em: https://doi.org/10.12957/geouerj.2011.2454 (acessado em 7 março 2019).

Talaska, A. (2011), “Região e regionalização: revisão conceitual e análise do processo de reconfiguração fundiária e de alteração do uso da terra na região do COREDE Norte/RS”, Caminhos de Geografia, Vol. 12 No. 37, pp.201-215, disponível em: https://bit.ly/2tWqdoD (acessado em 7 março 2019)

Tsing, A. L. (2011). Friction: An ethnography of global connection. New Jersey: Princeton University Press.

Publicado

2021-01-20

Cómo citar

Minasi, S. M., Talaska, A., & Tricárico, L. T. (2021). Rugosidades: desvelamientos para urbanización turística y patrimonio edificado. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 19(1), 73-84. https://doi.org/10.25145/j.pasos.2021.19.005

Artículos más leídos del mismo autor/a