Sujeito-trama do turismo: Reflexões sobre a subjetividade contemporânea e suas implicações para a pesquisa do turismo

Autores/as

  • Maria Luiza Cardinale Baptista UCS

DOI:

https://doi.org/10.25145/j.pasos.2016.14.072

Palabras clave:

turismo, subjetividade, caosmose

Resumen

O presente artigo faz a proposição do conceito sujeito-trama, considerando a complexidade da subjetividade contemporânea e suas implicações para o Turismo. Aborda a engrenagem de subjetivação maquínica, nos processos de desterritorializações do turismo, em tempos de internacionalização, globalização e de ressignificação das relações com os destinos turísticos e de produção de vida. Trata-se de abordagem transdisciplinar, envolvendo as áreas do Turismo; da Subjetividade, neste caso, especialmente da Esquizoanálise; e a Epistemologia da Ciência, com autores que remetem à complexidade sistêmica contemporânea. Resulta de realização de pesquisas sobre subjetividade, comunicação e turismo, na Universidade de São Paulo (USP), Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Universidade Federal do Amazonas (UFAM). O texto traz ainda sinalizadores sobre práticas metodológicas de pesquisas, envolvendo os sujeitos-trama do turismo, em coerência com o cenário de mutação da ciência. A composição de campo subjetivo caosmótico também é apresentada como resultante de agenciamentos midiáticos-socioeconômicos-políticos e culturais.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Abreu Filho, O. 1998. Mil Platôs: capitalismo e esquizofrenia. Mana, v. 4, n. 2, p. 143-146, Resenha. Mana, Rio de Janeiro, 4(2), out. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-93131998000200008. Acesso em: 16 mar. 2014

Capra, F. 1990. O Tao da Física. Um Paralelo entre a Física Moderna e o Misticismo Oriental. 11. ed. São Paulo: Cultrix. ____________. 1997. A Teia da Vida. Uma Nova Compreensão dos Sistemas Vivos. 9. ed. São Paulo: Cultrix. Idem. 1991.O Ponto de Mutação. A Ciência, a Sociedade e a Cultura Emergente. 12 ed. São Paulo: Cultrix. ____________. 1997. A Teia da Vida. Uma Nova Compreensão dos Sistemas Vivos. 9. ed. São Paulo: Cultrix.

Crema, R. 1989. Introdução à Visão Holística. Breve Relato de Viagem do Velho ao Novo Paradigma. São Paulo: Summus.

Deleuze, G. 1988. Diferença e repetição. Rio de Janeiro: Graal. ____________; Guattari, F. 1996. O Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Imago.

Flick, U. 2004. Introdução à pesquisa qualitativa. São Paulo: Bookman.

Guattari, F. 1981. As três ecologias. 3 ed. Campinas: Papirus. ____________.1987. Revolução molecular. Pulsações Políticas do Desejo. 3. ed. São Paulo: Brasiliense. ____________. 1988. O insconsciente maquínico. Campinas: Papirus. ____________. 1990. Linguagem, consciência e sociedade. In: lancetti, Antonio. Saúde Loucura, número 2. 3 ed. São Paulo: Hucitec. ____________. 1990. Caosmose. Um Novo Paradigma Ético-Estético. Rio de Janeiro: Ed. 34. ____________. 1995. Mil Platôs. Capitalismo e Esquizofrenia. v. 1. Rio de Janeiro: Ed. 34.

Guattari, F; Rolnik, S. 1986. Micropolítica: Cartografias do desejo. 2. ed. Petrópolis: Vozes.

Harvey, D. 2005. O novo imperialismo. 2ed. São Paulo: Loyola. ____________. O Neoliberalismo, história e implicações. São Paulo: Loyola.

Joly, M. 2012. Introdução a uma análise da Imagem. Campinas: Papirus, 1996.

Marcondes Filho, C. Martinez-Alier, J. 2007. O ecologismo dos pobres. São Paulo: Contexto. ____________. 2010. O Princípio da Razão Durante. O conceito de comunicação e a epistemologia metapórica. Nova Teoria da Comunicação III. Tomo V. São Paulo: Paulus. ____________. 2013. O Projeto “Nova Teoria da Comunicação” e Suas Aplicações na Pesquisa Comunicacional Atual. São Paulo. Cópia.

Maturana, H. 1998. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG.

Morin, E. 1986. Para sair do século XX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. ____________. 1991. Introdução ao pensamento complexo. São Paulo: Instituto Piaget. ____________. 1993.O pensamento em ruínas. In: ______. A decadência do futuro e a construção do presente. Florianópolis: UFSC. ____________. 1998. O método 4. As idéias, habitat, vida, costumes, organização. Porto Alegre: Sulina. ____________. 2003. Amor, poesia e sabedoria. 6 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil. ____________. 2013. Ciência com Consciência. 15. ed., Rio de Janeiro:Bertrand Brasil.

Santos, Boaventura S. 1988. Um discurso sobre as ciências. 2. ed., Porto: Afrontamento. ____________. 1989. Introdução a uma Ciência Pós-Moderna. Rio de Janeiro: Graal.

Publicado

2016-10-22

Cómo citar

Baptista, M. L. C. (2016). Sujeito-trama do turismo: Reflexões sobre a subjetividade contemporânea e suas implicações para a pesquisa do turismo. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 14(5), 1083-1091. https://doi.org/10.25145/j.pasos.2016.14.072

Número

Sección

Artículos