Experiencias de turismo en unidades de conservación en áreas de pesca en el Estado de Pará/Amazonia

Autores/as

  • Helena Doris de Almeida Barbosa Quaresma Heleno Alves Barbosa e Yedda Doris de Almeida Barbosa
  • Raul Ivan Raiol de Campos Raul da Silva Campos e Osmarina Raiol de Campos

DOI:

https://doi.org/10.25145/j.pasos.2017.15.056

Palabras clave:

Turismo, Áreas protegidas, Comunidades de Pescadores, Amazonía Oriental

Resumen

 

 

El turismo como actividad multidimensional tiene en los recursos biosociales su principal producto, que en la Amazonía se concentra en las Áreas Protegidas, especialmente las ubicadas en las zonas costeras, con sus ricos ecosistemas de bellos paisajes y de aventuras demandadas por el turismo. La Amazonía Oriental, que fue habitada en la prehistoria por poblaciones especializadas en la obtención de recursos acuáticos para su reproducción, está pasando por transformaciones, entre ellas, la creación de Áreas Protegidas y el turismo. Se debate cómo se están produciendo estas transformaciones, discutiendo cómo las comunidades locales del Nordeste del Estado de Pará participan o no en la creación de Áreas Protegidas y cómo se gestiona y diseña el turismo. La relevancia de esta discusión se debe al hecho de que la diversidad social en la Amazonía es ignorada por el Estado, no sólo en la creación de políticas ambientales, sino también en la provisión de alternativas de desarrollo para estas comunidades, como el turismo.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Adrião, Denize Genuína da Silva 2003. Um olhar acerca da mudança nas relações de trabalho e na organização social entre as famílias dos pescadores diante do turismo balnear em Salinópolis. Tese (Doutorado em Ciências Sociais) – Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

Brasil 2000. Lei nº 9.985 de 18 de Julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). Disponível em . Acesso em: 18 jun. de 2013.

Brasil 2012. Plano de Manejo da Reserva Extrativista Marinha de Caeté-Taperaçu – Volume I: Diagnóstico. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Brasília.

Brasil 2012. Plano de Manejo da Reserva Extrativista Marinha de Caeté-taperaçu – Volume II: Planejamento. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Brasília, 2012.

Campos, Raul Ivan Raiol de 2008. Sustentabilidade, turismo e gestão do patrimônio arqueológico: limites e possibilidades no Maracá (AP) e Serra dos Martírios/Andorinhas (PA). Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido) – Universidade Federal do Pará. Belém.

Castro, Celso Antônio Pinheiro de 2002. Sociologia aplicada ao turismo. São Paulo, Atlas

Costa, Patrícia Côrtes 2002. Unidades de conservação, matéria-prima do ecoturismo. São Paulo: Aleph.

Costa, Vibian Carvalho; Costa Nadja Maria C. da. 2000. “O Desafio do ecoturismo em unidades de conservação.” In: Encontro Nacional de Turismo com Base Local IV. Joenvile, Instituto Superior e Centro Educacional Luterano Bom Jesus/IELUSC, 15 a 18/11/2000. Disponível em <http://www.redebonja.cbj.g12.br/ielusc/turismo>. Acessado em: 14 set. 2003.

Cruz, Silvia Helena Ribeiro. 1999. “Turismo: a percepção dos residentes da vila do Pesqueiro, Município de Soure, Ilha do Marajó/ Pa”. In: Figueireo, Sílvio Lima (org.). O Ecoturismo e a questão ambiental na Amazônia. Belém: UFPa./NAEA.

De Masi, Domenico 2001. “Turismo e tempo livre: uma alternativa para o terceiro milênio”. In: Faria, Ivani Ferreira de (org.). Turismo: lazer e políticas de desenvolvimento local. Manaus: Editora da Universidade do Amazonas.

Diegues, Antônio Carlos S. A. 1994. O Mito moderno da natureza intocada. São Paulo: NUPAUB/USP.

D`incao, Maria Ângela. 1994. “Limites culturais na responsabilidade da biodiversidade”. In: Silveira, Isolda Maciel da; D`incao, Maria Ângela (Org.). A Amazônia e a crise da modernização. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi.

Endres, Ana Valéria 1996. Ecoturismo na área de Proteção Ambiental de Algodoal/Maiandeua. Belém, UFPa./NAEA, (Monografia de Especialização).

Falcão, Laércio Bezerra 2013. Turismo em Resex: perspectivas de desenvolvimento, participação social e políticas públicas nas Resex de Soure e Curuça no Pará. Dissertação (Mestrado Profissional em Turismo). Programa de Pós-Graduação em Turismo, Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília. Brasília.

Fennel, David 2002. Ecoturismo uma introdução. São Paulo: Contexto.

Figueiredo, Elida Moura; Furtado, Lourdes Gonçalves e Castro, Edna Ramos. 2009. “Trabalhadores da pesca e a Reserva Extrativista Marinha Mãe Grande de Curuça-Pa: impactos socioambientais da rodovia PA-136”. In: Amazônia: Ci & Desenv. v. 5, n. 9.

França, Dalva Lúcia de Souza 2008. Turismo e dinâmica demográfica: reflexos da atividade turística no comportamento reprodutivo da mulher no Município de Salinópolis, PA. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Pará. Belém

Freitas, Letícia Lima de 2013. Sustentabilidade Sociocultural e Turismo na Reserva Extrativista Marinha de Caeté-Taperaçu. Dissertação (Mestrado Profissional em Turismo). Programa de Pós-Graduação em Turismo, Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília. Brasília.

Furtado, Lurdes G 1987. Curralistas e rendeiros de Marudá: pescadores do litoral do Para. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi

Furtado, Lurdes G. 1994. “Comunidades tradicionais: sobrevivência e preservação ambiental”. In: Silveira, Isolda Maciel da; D`incao, Maria Ângela (Org.). A Amazônia e a crise da modernização. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi.

Giraldella, Heloana; Neiman, Zysman 2010. “Planejamento e gestão em áreas naturais protegidas”. In: Neiman, Zysman; Rabinovici, Andrea. (Orgs.). Turismo e meio ambiente no Brasil. Barueri: Manole.

Gomes, Eduardo Lima dos Santos 2007. Turismo no entorno do Parque Nacional do Cabo Orange, Amapá. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento). Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido da Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos. Belém.

Hebete, Jean 1985. “Grandes projetos e transformações na fronteira”. Revista Espaço e Debates. v.5, n.15: 75-85.

Ignarra, Luiz Renato 1999. Fundamentos do turismo. São Paulo: Pioneira.

Instituto Tapiain. Disponível em: <http://institutotapiaim.blogspot.com/>. Acesso em: 12. mai. 2011.

Irving, Marta de Azevedo 2002. “Refletindo sobre ecoturismo em áreas protegidas – tendências no contexto brasileiro”. In: IRVING, Marta de Azevedo; AZEVEDO Júlia (orgs.). Turismo – desafio da sustentabilidade. São Paulo: Futura

Irving, Marta de Azevedo; Rodrigues, Camila G.de Oliveira e Neves Filho, Nilton de Castro. 2002. “Construindo um modelo de planejamento turístico de base comunitária – um estudo de caso”. In: Irving, Marta de Azevedo; Azevedo, Júlia (Org.). Turismo – desafio da sustentabilidade. São Paulo: Futura.

Kinker, Sônia 2002. Ecoturismo e conservação da natureza em Parques Nacionais. Campinas: Papirus (Coleção Turismo).

Krippendorf, Jost 1989. Sociologia do turismo: para uma nova compreensão do lazer e das viagens. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Lemos, Amália Inês G de 1996. Turismo: impactos sócio ambientais. São Paulo: Hucitec.

Lima, Deborah; Pozzobon, Jorge 2005. “Amazônia socioambiental, sustentabilidade ecológica e diversidade”. In: Estudos Avançados, v. 19 (54): 45-76.

Maneschy, Maria Cristina 1993. Ajuruteua, uma comunidade pesqueira ameaçada. Belém: UFPA/CFCH.

Mcneely, J. A. 1984. “Introduction: protected areas adapting to new realities”. In: Mcneely, J. A; Miller, K.R (Org.). National Parks, Conservation and Development. Washington, D,C: Smithsonian Institute Press.

Medeiros, Rodrigo; Young, Carlos Eduardo Frickmann 2011. Contribuição das unidades de conservação brasileiras para a economia nacional: relatório final. Brasília: UNEP-WCMC.

Moreira, Adriana, Anderson, Antony 1996. “Unidades de Conservação no Brasil: populações tradicionais, Estado e sociedade”. In: Presença humana em unidades de conservação – Anais do Seminário Internacional sobre Presença Humana em Unidades de conservação. Brasília.

Naisbitt, J. 1994. Paradoxo global. Rio de Janeiro: Campus.

Nascimento, Vânia Lúcia Quadros 2009. Políticas públicas de turismo e participação: a trajetória do PROECOTUR no pólo Belém/Costa Atlântica. Dissertação (Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento) - Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará. Belém.

Neiman, Zysman e Patricio, Raquel Formaggio 2010. “Ecoturismo e conservação dosa recursos naturais”. In: Neiman, Zysman; Rabinovici , Andrea. (Org.). Turismo e meio ambiente no Brasil. Barueri: Manole, 2010. p. 84-104.

Nieffer, Inge Andréa, Silva , João Carlos G. L. da, e Amend, Marcos 2000. “Ecoturistas ou não? Análise preliminar dos visitantes do parque Nacional de Superagui”. Turismo – visão e ação, Ano 3, n. 6: 49-68.

Pará 2009. Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Belém: SEMA.

Pará 2012. Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Plano de Manejo da Área de Proteção Ambiental de Algodoal-Maiandeua. Belém: SEMA.

Pereira, Polyana Faria; Scardua, Fernando Paiva 2008. “Espaços territoriais especialmente protegidos: conceito e implicações jurídicas”. Ambiente & Sociedade, v. XI, n. 1: 81-97.

Pessoa, Mara Aristeu; Rabinovici, Andréa 2010. “Inserção comunitária e as atividades do turismo”. In: Neiman, Zysman; Rabinovici, Andrea. (Orgs.). Turismo e meio ambiente no Brasil. Barueri: Manole.

Pinto, Paulo Moreira. Campos, Raul Ivan Raiol de 1994. Turismo ecológico: uma proposta de desenvolvimento sustentável para a área de proteção Ambiental de Belém. Belém: NUMA/UFPA.

Pinto, Paulo Moreira 2000. “Unidades de Conservação da Amazônia: o ecoturismo no Parque Estadual da Serra dos Martírios/ Andorinhas”. In: Coelho, Maria Célia Nunes. Simonian, Lígia T. L., Fenzel, Norbert. (Org.). Estado e políticas públicas na Amazônia. Belém: CEJUP.

Pinto, Paulo Moreira 2006. Unidades de conservação, turismo e exclusão social no Parque Estadual da Serra dos Martírios/ Andorinhas. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade Federal do Pará. Belém.

Quaresma, Helena Doris de A. Barbosa. 2003. O Desencanto da princesa: pescadores tradicionais e turismo na Área de Proteção Ambiental de Algodoal/Maiandeua. Belém: NAEA/UFPA.

Quaresma, Helena Doris de A. Barbosa 2008. Turismo na Terra de Makunaima: sustentabilidade em parques nacionais da Amazônia. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido) – Universidade Federal do Pará, Belém.

Queiroz, Jacirene da Silva 2011. Ecoturismo de base comunitária na Amazônia Oriental: o caso do Instituto Tapiaim em Curuçá – PA. Dissertação (Mestrado em Agricultura Familiar e Desenvolvimento Sustentável) - Universidade Federal do Pará. Belém.

Rodrigues, Adyr, A . B. 1996. Turismo e Geografia: reflexões teóricas e enfoques regionais. São Paulo: HUCITEC.

Rodrigues, Adyr, A. B. 1999. “Turismo local: oportunidades para inserção”. In: Rodrigues, Adyr Balestreri (org.). Turismo e desenvolvimento local. São Paulo: Hucitec.

Ruschmann, Doris 1997. Turismo e planejamento sustentável: a proteção do meio ambiente. São Paulo. HUCITEC, 1997.

Sansolo, Davis Gruber 2002. “Turismo – aproveitamento da biodiversidade para a sustentabilidade”. In: Irving, Marta d Azevedo; Azevedo, Júlia (orgs.). Turismo – o desafio da sustentabilidade. São Paulo: Futura.

Santos, Jeyza Lobato 2008. “Reserva Extrativista como Alternativa para a Sustentabilidade Local: O Caso da Resex Marinha Maracanã – Pará”. In: IV Encontro da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade (ANPPAS).

Seabra, Giovanni 2001. Ecos do turismo – o turismo ecológico em áreas protegidas. Campinas. Papirus.

Simonian, Ligia. T. L. 1996.“Hidrelétrica de Samuel (RO) e populações tradicionais: deslocamento compulsório e outras questões”. In: Magalhães, Sônia et al (Org.). Energia na Amazônia. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi.

Simonian, Ligia. T. L. 1998. Parques Nacionais e Indígenas na Amazônia Ocidental: imposições, destruição e resistência. Belém, Working Paper.

Simonian, Ligia. T. L. 2000. “Políticas públicas, desenvolvimento sustentável e recursos naturais em áreas de reserva na Amazônia”. In: Coelho, Maria Célia N; Simonian, Ligia T. L.; Fenzel, N. (Org). Estado e políticas públicas na Amazônia. Belém: CEJUP.

Simonian, Ligia. T. L. 2003. Ilha de muitos recursos, histórias e habitantes: a experiência de Trambioca, Barcarena PA. Belém: NAEA/UFPA; CNPT-PA/IBAMA.

Souza, Charles Benedito Gemaque 2010. “A gestão dos recursos naturais na Amazônia: a Reserva Extrativista Mãe Grande de Curuça-Pa”. In: Revista Geografar, v. 5 n. 1: 83-104.

Stronza, Amanda 2001. “Anthopology of Tourism: forging news ground for ecotourism and other alternatives”. In: Annual review of anthropology. v. 30.

Swarbrooke, John 2000. Turismo sustentável: conceitos e impactos ambiental. São Paulo: Aleph.

Veríssimo, Adalberto; Rolla, Alicia;Vedoveto, Mariana; Futada, Silvia de Melo. (Org.) 2011. Áreas Protegidas na Amazônia brasileira : avanços e desafios. Belém : Imazon ; São Paulo : Instituto Socioambiental.

World Wildlife Fund-Brasil 2011. Efectividade de gestão das Unidades de Conservação do estado do Pará. Brasília: WWF-Brasil.

Yázigi, Eduardo 1999 .Turismo uma esperança condicional. São Paulo: Global.

Publicado

2017-10-24

Cómo citar

de Almeida Barbosa Quaresma, H. D., & Raiol de Campos, R. I. (2017). Experiencias de turismo en unidades de conservación en áreas de pesca en el Estado de Pará/Amazonia. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 15(4), 823-839. https://doi.org/10.25145/j.pasos.2017.15.056

Número

Sección

Artículos