El turismo industrial como potenciador del desarrollo local - estudio de casoo del Museo del vino de Alcobaça en Portugal

  • António Eduardo Maduro
  • António Eduardo Maduro
  • Alberto Damas Guerreiro
  • Aurélio Oliveira
Palabras clave: Patrimonio cultural, Turismo industrial, Enoturismo, Museo del vino, Desarrollo territorial

Resumen

Resumo: O projecto de criação de um Museu Nacional do Vinho em Portugal nasce no seio da Junta Nacional do Vinho, órgão corporativo do Estado Novo. Pretendia-se, com esta iniciativa, preservar o património, a memória e a tradição do Portugal vinhateiro e fomentar a economia do turismo. Idealizado na década de 40, o museu só se concretiza em pleno regime democrático. Em 2013, o Museu, que possui a maior e mais representativa colecção nacional da indústria do vinho, inicia uma reforma de âmbito museográfico e museológico. O programa do museu potencia a dinamização cultural associando uma oferta turística diversificada com a articulação em rede de itinerários de visita, e a promoção de eventos culturais que servem de marcas e reforçam o capital de atractividade. A revitalização e a redefinição do turismo industrial ligado à vitivinicultura tem como propósito desenvolver acções inovadoras potenciando a conservação e o desenvolvimento sustentado do mundo rural.

 

Palavras-Chave: património cultural; turismo Industrial; enoturismo; museu do vinho; desenvolvimento territorial

 

Abstract: The project for the creation of a National Museum of Wine in Portugal is born within the National Wine Board, a corporate body of Salazar’s New State. Its intentions were to preserve the heritage, memory and tradition of the Portuguese Vineyard and to foster tourism economy. Conceived in the 40s, the museum is only a reality after 1974 with the Portuguese democratic regime. In 2013 the Museum, which boasts the largest and most representative national collection of wine industry, launches a museographic and museological reform. The program enhances the museum's cultural promotion linking a diverse tourist offer with the articulation of visiting itineraries network and the promotion of cultural events that serve as brands and reinforce touristic attractiveness. The revitalization and redefinition of industrial tourism related to viticulture aims to develop innovative measures enhancing the conservation and sustainable development of rural areas

Keywords: cultural heritage; Industrial tourism; wine tourism; wine museum; territorial development.

Citas

Abad, Carlos 2004a. “La reutilización del património industrial como recurso turístico. Aproximación geográfica al turismo industrial”. Treballs de la Societat Catalana de Geografia, 57:7-32.

Abad, Carlos 2004b. “El Patrimonio Industrial en España: Análisis Turístico y Significado Territorial de Algunos Proyectos de Recuperacíon”. Boletín de la Asociación de Geógrafos Espanõles, 53:239-264.

Areces, Miguel 2001. “Patrimonio industrial, identidad cultural y sostenibilidad”. Arqueología industrial, património y turismo cultural. Gijon. Incuna: 13-31.

Ballé, Catherine, Poulot, Dominique 2004. Musées en Europe: Une Mutation Inachevée. Paris. La Documentation Française: 246-247.

Ballerdi, Ignazio 008. La Memoria Fragmentada. El Museo y Sus Paradojas. Gijon. Col. Biblioteconomía y Administración Culttural. EdicionesTrea.

CIMVA 2013. “Museu do Vinho de Alcobaça. Memoria Descritiva: Esboço de Programação / Ante-visão - Plano de Gestão”. Comissão Instaladora do Museu do Vinho de Alcobaça.

Covas, António; Covas, Maria 2012. A Caminho da 2.ª Ruralidade: Uma Introdução à Temática dos Sistemas Territoriais. Lisboa: Edições Colibri: 179-180.

Custódio, Jorge 2005. “A Emergência e a Génese dos Museus Industriais e da Empresa em Portugal”, Rede Portuguesa de Museus, Boletim Trimestral nº18:11-16.

Dambron, Patrick 2004. Patrimoine industrie l et développement local. Paris: Éditions Jean Delaville.

Filipe, Graça 2003. “Patrimonio industrial, experiencias museológicas y proyectos de intervencón en el territorio”, Estructuras y paisages industriales. Gijón: 79-87.

Forga, José; Valiente, Gemma 2013. “La centralidad de las administraciones públicas en las redes sociales del turismo industrial. Una comparación entre el Bages-Berguedà y el Haut-Rhin », Pasos, vol.11, 4:513-524.

Franco, Irina 2011. “La comercialización del turismoindustrial”, Rotur, 4, 161-179.

Gonçalves, Alexandra 2009. “Museus e Turismo: Que Experiências? – Breve Reflexão”, Informação ICOM Portugal, série II, 4:3-10.

Gonçalves, Eduardo 2009. “Turismo em Espaço Rural: das Ideias Precursoras à Institucionalização”. Enoturismo e Turismo em Espaço Rural. I Jornadas Internacionais Sobre Enoturismo e Turismo em Espaço Rural. APHVIN/

GEHVID – Universidade do Porto / ISMAI – Centro de Publicações do Instituto Superior da Maia. 181 – 189.

Guerreiro, Alberto 2013a. “Dinâmica (s) de Programação e Gestão do Património Industrial Musealizado em Alcobaça: Exemplos Indutores de Referência e de Renovação”, Actas I Encontro Anual da Rede Industria, História, Património: 1-13.

Guerreiro, Alberto 2013b. “A etnopaisagem dos museus cabo-verdianos: economia, globalização e desenvolvimento integrado”, evista de Estudos Cabo-verdianos,[ S.l.], Junho. 2013. ISSN 2073-9419. Disponível em: <http://www. revista-patmus. org/ojs/index.php/RPM/article/view/20>.

Izquierdo, Carmen; Samaniego, María 2008. Marketing del Patrimonio Cultural. Madrid. Col. Marketing Sectorial. Ediciones Pirámide. ESIC Editorial.

Janes, Robert 2009. Museum sin a Trouble World. Renewal, Irrelevance or Collapse? London and New York. Routledge.

Kiyotani, Ilana; Lima, Eduardo 2013. “Planejamento e Gestão: Premissas Para Alcançar o Equilíbrio na Atividade Turística”. Pasos – Revista de Turismo y Patrimonio Cultural. Vol. II. Numero 2. ULL/ISMAI/CEDTUR.

Lameiras-Campagnolo, M. ,Campagnolo, H. 1996. “Uma forma renovada de entidade museológica: Uma Rede de Núcleos na Área dos Coutos Cistercienses de Alcobaça”. Actas do I Seminário do Património da Região Oeste. Caldas da Rainha: Património Histórico: 252-266.

Lipovetsky, Gilles; Serroy, Jean 2010. A Cultura-Mundo: resposta a uma sociedade desorientada. Lisboa: Edições 70.

Maduro, António 2011. Cister em Alcobaça. Território, Território, Economia e Sociedade (séculos XVIII-XX). Porto: ISMAI.

Maduro, António 2012a. José Eduardo Raposo de Magalhães. Lavrador, Político e Filantropo. Leiria: Centro do Património a Estremadura.

Maduro, António 012b. “Viajar e Beber. Os vinhos cistercienses de Alcobaça (Portugal) na literatura de viagens”, ROTUR, Revista de Ocio y Turismo, 5, Universidade da Corunã: 149-160.

Martín, Marcelo 2005. “Interpretación del património y gestión de recursos culturales para el desarrollodel território”, Didactica e interpretación del património industrial. Gijon: 25-39.

Mendes, José 2012. “O património industrial na museologia contemporânea: o caso português”, Jornadas Internacionais do Património, Universidade Autónoma de Lisboa: 1-16.

Nabais, António 2001. “A Vinha e o Vinho: Colecções e Museus”, Actas O Vinho, a História e a Cultura Popular. Lisboa: nstituto Superior de Agronomia: 323-327.

Neto, Vítor 2013. Portugal Turismo – Relatório Urgente. Bnomics.

OMT 1999. Guide for the Local Administrations: Sustainable Tourist Development.

Pereira, Gaspar 2001. “O Museu da Região do Douro”, Douro – Estudos & Documentos, vol.VI (11): 2001:21-26.

Pereira, Maria 2007. Acção e Património da Junta Nacional do Vinho (1937-1986). Lisboa: Universidade Aberta.

Pereira, Varico, Joukes, Veronika, Costa, Isabel, Pereiro, Xerardo 2012. “O enoturismo como promotor da sustentabilidade da actividade turística regional: O projecto da Casa do Vinho de Valpaços”, ROTUR, Revista de Ocio y Turismo, 5, Universidade da Corunã: 21-40.

Pessanha, Sebastião 1963. A Etnografia no Museu Português do Vinho, Lisboa.

Porcedda, Aude 2009. Musées & Développement. Les Muséums Nature de Montréal. Paris. Col. Patrimoines et Sociétés. L’Harmattan: 99-100.

Poulot, Dominique 1993. “Bilan et perspective pour une histoire culturelle des musées”, Publics & Musées. Paris. ICOM: 125-145.

Pozo, Paz 1997. “Dinamización del território y patrimonio industrial”. Polígonos, 7: 123-131.

Romão, Maria 2009. O Museu do Vinho de Alcobaça: uma referência no quadro das instituições museológicas da vinha e do vinho. Lisboa: Universidade Nova de Lisboa.

Roudié, Philippe 2001. “Vitrines et musées du vin”, Douro – Estudos & Documentos, vol.VI (11): 15-20.

Valiña, Miguel 2011. “Turismo Industrial: El Caso Alemán”, ROTUR, 4:117-138.

Publicado
2015-02-07
Cómo citar
Maduro, A., Maduro, A., Guerreiro, A., & Oliveira, A. (2015). El turismo industrial como potenciador del desarrollo local - estudio de casoo del Museo del vino de Alcobaça en Portugal. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 13(5), 1129-1143. https://doi.org/10.25145/j.pasos.2015.13.077
Sección
Artículos