Atividades turísticas e indicadores de sustentabilidade: Um estudo em um destino turístico brasileiro

Autores/as

  • Jaqueline Guimarães Santos
  • Gesinaldo Ataíde Cândido Universidade Federal de Campina Grande

DOI:

https://doi.org/10.25145/.pasos.2018.16.003

Palabras clave:

Sustentabilidade, Turismo, Indicadores de sustentabilidade, Atores sociais

Resumen

Alinhar as atividades turísticas com os princípios da sustentabilidade é tido como um desafio, porém uma alternativa para alcançar o turismo sustentável. Assim, os indicadores de sustentabilidade são ferramentas capazes de disponibilizar informações que possam contribuir para contextualização da atividade de modo a direcionar os esforços para tal alcance. Nesta perspectiva, o estudo propõe analisar as atividades turísticas desenvolvidas em Porto de Galinhas – PE, a partir da aplicação de um conjunto de indicadores de sustentabilidade para o turismo. Para tanto, foi utilizada a metodologia proposta por Hanai (2009) e como estratégia de pesquisa realizou-se um estudo de caso. De abordagem qualitativa, a coleta de dados se deu por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com os principais atores sociais envolvidos com as atividades turísticas, além de observações não participantes e dados secundários. Os resultados apontam que a maioria das dimensões da sustentabilidade analisadas apresentou resultados insustentáveis, o que leva a necessidade de rever as formas de atuação dos diversos atores sociais envolvidos com a atividade.

 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Biografía del autor/a

Gesinaldo Ataíde Cândido, Universidade Federal de Campina Grande

Professor titular da Universidade Federal de Campina Grande

Citas

Araújo, D. F. O., Sonia-Silva, G. 2007. Avaliação do turismo sustentável na praia de porto de galinhas, Pernambuco (Brasil). In: Anais do XII Congresso Latino-Americano de Ciências do Mar - XII COLACMAR. Florianópolis. Bardin, L. 2009. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA.

Bauer, M. W; Aarts, B. 2004. A construção de um corpus: um princípio para a coleta de dados qualitativos. In: Pesquisa Qualitativa com Texto, Imagem e Som: Um manual Prático. BAUER, M.; W.GASKELL, G. 3.ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Beni, M. C. 2007. Análise estrutural do turismo.10ª ed. Atual. São Paulo: SENAC.

Bossel, H. 1999. Indicators for sustainable development: theory, method, applications: a report to the Balatom

Group. Winnipeg: IISD. Brown, Lester R. 2003. Eco-economia: construindo uma economia para a terra. Salvador: UMA.

BUARQUE, S. C. 2004. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 180 p.

Butler, R. 2004. Issues in applying carrying capacity concepts: examples from United Kigdom. In: Coccossis,

H. Mexa, A. Planning and management for tourism growth isbecoming essential in the context of sustainable development.(pp 135-150).1. ed.

Cooper, C. et al. 2007. Turismo Princípios e Práticas. 3ª ed., Porto Alegre: Bookman.

Cunha, S. K., Cunha, J. C. 2005. Competitividade e sustentabilidade de um cluster de turismo: uma proposta de modelo sistêmico de medida de impacto do Turismo no desenvolvimento local. Revista de Administração Contemporânea, 9(2), pp. 110-124.

Denzin, N. K.; Lincoln, Y. S. 2006. O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed.

Elavai. A. R. et al. 2006. Sistema de indicadores de sustentabilidade do turismo da Macaronésia. Serviço Regional de Esta­tística dos Açores. http://estatistica.azores.gov.pt/upl/%7B8df7d71c-9e0e-496d-a4e5-b73cf2aab561%7D. pdf>. (Cons. 24/02/2013).

Falcão, M. C. 2010. A sustentabilidade do Destino Turístico de Fernando de Noronha: Uma Análise a partir da Abordagem do Ciclo de Vida de Áreas Turísticas e das Dimensões da Sustentabilidade. Dissertação de Mestrado em Administração. Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, Recife, Brasil.

Hanai, F. 2009. Sistema de indicadores de sustentabilidade: uma aplicação ao contexto de desenvolvimento do turismo na região de Bueno Brandão, Estado de Minas Gerais, Brasil. Tese – São Paulo, 2009. (Dou­torado em Ciências da Engenharia Ambiental) Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo, Brasil.

Hardy, A., Beeton, R.J.S., Pearson, L. 2002. Sustainable tourism: an overview of the concept and its position in relation to conceptualizations of tourism. Journal of sustainable tourism,Clevedon, v.10 (6), 475-496.

Jarvis, D.; Stoeckl, N.; Jarvis, L.; Liu, B. 2015. The impact of economic, social and environmental factors on trip satisfaction and the likelihood of visitors returning. Tourism Management. Vol. 52, 1-18.

Leff, E. 2009. Saber Ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade, poder. 7ª Edição. Rio de Janeiro: Vozes.

Lima, P. C. S. 2006. Desenvolvimento Local e Turismo no Pólo de Porto de Galinhas – PE. Dissertação de Mestrado, Departamento de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Mesquita, D. & Xavier, G. 2013. O turismo e a sua atuação na expansão do espaço urbano: o caso porto de galinhas – Ipojuca – PE. Revista Turismo Visão e Ação – Eletrônica, Vol. 15 - nº 2 - p. 207–225 / mai-ago.

Ministério do Turismo. 2007. Estudos da competitividade do turismo brasileiro: turismo e a dimensão ambiental. http://www.

econeit.org/wp-content/uploads/2012/03/TURISMO_E_A_DIMENS%C3%83O_AMBIENTAL.pdf>. (Cons. 14/11/2015).

Organização Mundial do Turismo 2010. Barômetro Mundial do Turismo, Vol. 8 Número 1. OMT.

Portal Oficial de Porto de Galinhas. http://www.visiteportodegalinhas.com/>. (Cons. 13/07/2016).

Prefeitura do Ipojuca. Portal do cidadão. http://www.ipojuca.pe.gov.br/ (Cons. 14/07/2016).

Rocha, B.M., Zouain, M.D. 2015. Percepção socioambiental: a visão de turistas e gestores de hotéis sobre os impactos da poluição das praias no turismo do Rio de Janeiro. Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo,

(2), pp. 360-377, maio/ago. Ruschmann, D.V. de M 2010. Gestão ambiental e sustentabilidade no turismo. Barueri – São Paulo: Manole, v.9. Santos, A.F.L., Marchesini, R., Cruz, R. A. 2015. Turismo e suas implicações socioambientais: a experiência do projeto Ateliê Arte nas Cotas, em

Cubatão (SP), Brasil. Caderno Virtual de Turismo. Rio de Janeiro, v. 15 n.º 1., p. 69-80, abr. Souza; M.J. De P., Ferreira, E. 2011. Planos Nacionais de Turismo, Desenvolvimento Local e Sustentabilidade. In: Anais do XXXV

Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro: EnANPAD. Swarbrooke, J. 2000. Turismo Sustentável: Conceitos e Impacto Ambiental. 2.ª ed. v. 1. São Paulo: Aleph. Vieira, A.F., Araújo, J.L.L. 2015. Turismo e sustentabilidade ambiental na comunidade de Barra Grande, Cajueiro da Praia, Piauí

(PI). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo. São Paulo, 9(3), pp. 519-536, set./dez. World Comission on Environment and Development (WCED). Report Our commom future 1987 Genebra, http://www.un-documents.net/wced-ocf.htm. (Cons. 15/01/2016). World Tourism Organization – WTO. Making Tourism More Susteinable. A Guide for Policy maker. (2005).http://www.tourism4nature.org/results/backdocs/Criteria%20for%20Sustainable%20Tourism. pdf (Cons. 17/11/2015).

Recibido: 27/06/2016 Reenviado: 27/02/2017 Aceptado: 15/04/2017 Sometido a evaluación por pares anónimos

Publicado

2018-01-19

Cómo citar

Santos, J. G., & Cândido, G. A. (2018). Atividades turísticas e indicadores de sustentabilidade: Um estudo em um destino turístico brasileiro. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 16(1), 37-54. https://doi.org/10.25145/.pasos.2018.16.003

Número

Sección

Artículos