Turismo de Experiência em Áreas Patrimoniais: uma análise das emoções a partir dos comentários do Tripadvisor sobre a Estrada Parque Transpantaneira-MT-Brasil

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.25145/j.pasos.2018.16.042

Palabras clave:

TripAdvisor

Resumen

As redes sociais têm um caráter global e possibilitam ao turista a interação livre através das suas experiências de consumo; dessa forma disponibilizam instantaneamente seus comentários e emoções e enfatizam a valorização do patrimônio natural através do turismo de experiência. Este trabalho é uma abordagem à análise desse conteúdo para a Estrada Parque Transpantaneira, tendo-se utilizado como referencial básico uma adaptação do modelo de análise de Pine e Gilmore e Richins às análises dos visitantes partilhadas nas redes sociais. As análises através das variáveis demonstraram emoções positivas dos visitantes em sua grande maioria, demonstrando que o patrimônio natural enquanto produto turístico deve ser preservado e trabalhado na mente do turista enquanto consumidor, para que seja não apenas consumido pela economia.

 

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Barreto, M. 2012. Cultura E Turismo: Discussões Contemporâneas (2º Ed.). Campinas ‑ SP: Papirus .

Bartholo, R., Sansolo, D. G., & Bursztyn, I. 2009. Turismo De Base Comunitária Diversidade De Olhares E Experiências Brasileiras, Letra E Imagem.

Beni, M. C. 2011. Globalização Do Turismo: Megatendências Do Setor E Realidade Brasileira . São Paulo : Aleph.

Bergo, C. A. 2011. Conceitos Básicos De Economia. Anbima.

Brasil, C. 1988. Constituição Federativa Do Brasil .

Brasil, M. D. 2008. Turismo Cultural: Orientações Básicas (2º Ed.). Brasília: Printed In Brazil.

Brasil, M. D., & IPHAN. 2005. Plano De Preservação Sítio Histórico Urbano: Termo Geral De Referência. Brasília.

Brasil, Ministério Do Turismo Do. (2008). Turismo Cultural :Orientações Básicas (2° Ed.). (M. D. Brasil, Ed.) Brasilia: Printed In Brazil.

Chizzotti, A. 2006. Pesquisa Em Ciências Humanas E Sociais (8° Ed.). São Paulo: Cortez.

Cooper, C., Hall, M., & Trigo, L. G. 2011. Turismo Contemporâneo . Rio De Janeiro: Elsevier.

Dourojeanni, M. J. 2003. Estradas‑Parque: Uma Oportunidade Pouco Explorada Para O Turismo No Brasil. Natureza E Conservação, 16‑20.

Dowbor, L. 1998. A Reprodução Social ‑ Propostas Para Uma Gestão Descentralizada . São Paulo, SP.

Figueira, M. C. 2015. Patrimônio Cultural Da Humanidade E Mercado Turístico:O Bairro Histórico De Colônia Do Sacramento, Uruguai. Patrimônio E Memoria , 11(1), 262‑282.

Funari, P. P., & Pinsky, J. 2003. Turismo E Patrimônio Cultural. São Paulo: Contexto.

García, M. O., Amores, L. E., Barquín, R. d., & Soto, I. Y. 2017. Perfil del visitante de naturaleza en Latinoamérica: prácticas, motivaciones e imaginarios. Estudio comparativo entre México y Ecuador. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, 17(3).

Gândara, J. M., Mendes, J., Ribeiro, F. N., Souza, I. D., Goulart, L. A., & Moital, M. (S.D.). A Qualidade Da Experiência Na Visitação Dos Destinos Turísticos. I. Em M. Carlosbeni. Gil, A. C. 2008. Métodos E Tecnicas De Pesquisa Social . Atlas.

Horta, A. A. 2012. Transformações Do Consumo A Partir Do Design Emocional: Um Estudo Dos Designer Toys. Belo Horizonte, Mg .

Kotler, P., & Keller, K. L. 2012. Administração De Marketing . São Paulo: Pearson Education Do Brasil.

Kotler, P., Kartajaya, H., & Setiawan, I. 2013. Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano. (A. B. Rodrigues, Trad.) Rio de Janeiro: Elsevier.

Limberger, P. F., Meira, J. V., Añaña, E. d., & Sohn, A. P. 2016. A qualidade dos serviços na Hotelaria: Um estudo com base nas on‑line Travel Reviews (OTRS). Revista Turismo Visão e Ação, 18(3), pp. 690‑714.

Lipovetsky, G 2007. A Felicidade Paradoxal. Ensaio Sobre A Sociedade De Hiperconsumo. São Paulo: Companhia Das Letras.

Mozzato, A. R., & Grzybovski, D. 2011. Análise De Conteúdo Como Técnica De Análise De Dados Qualitativos No Campo Da Administração: Potencial E Desafios. RAC, 15(4), 731‑747.

Nacional, I. D.‑I. 2004. O Patromônio Natural No Brasil. Rio De Janeiro : IPHAN .

Nascimento, I., Maia, A. F., & Dias, P. O. 2012. A Experiência Como Produto Turístico: A Emoção E A Sensação Do Novo E Diferente. . Turismo: Estudos E Práticas ‑ UERN, , 1(2), 142‑159.

Netto, A. P., & Gaeta, C. 2010. Turismo De Experiência. São Paulo : Senac.

Ong, B. S 2012. The perceived influence of user reviews in the hospitality industry. Journal of Hospitality Marketing & Management, 21, pp. 463‑485.

Pine II, B. J., & Gilmore, J. H. 1999. Espetáculo Dos Negócios: Desperte Emoções Que Seduzam Os Clientes, Sensações Intensas Determinam O Valor De Produtos E Serviços. Rio De Janeiro: Campus.

Portuguez, A. P., Seabra, G. F., & Queiroz, O. T. 2012. Turismo, Espaço E Estratégias De Desenvolvimento Local . ‑João Pessoa: Editora Universitária Da UFPB.

Ribeiro, W. C., & Zanirato, S. H. 2008. Ordenamento Jurídico Para A Proteção Do Patrimônio Natural No Brasil. Revista De História, 277‑300.

Richins, M. L. 1997. Measuring Emotions In The Consumption Experience. Journal Of Consumer Research, 127‑146.

Santos, G. E., Perinotto, A. R., Silveira, C. E., Medaglia, J., Lobo, H. A., Minasse, M. H., & Travassos, L. E. 2017. Demanda turística por destinos com severas limitações de acesso: casos brasileiros. Revista de Turismo y Patrimonio Cultural, 15(3), pp. 519‑531.

Scifoni, S. 2006. A Construção Do Patrimônio Natural . São Paulo ‑ Sp : Universidade De São Paulo Faculdade De Filosofia, Letras E Ciências Humanas Departamento De Geografia Programa De Pós Graduação Em Geografia Humana‑ .

SEDTUR, S. D.‑.. 2010. Polo Pantanal ‑ Mt Produto 2: Relatório Diagnóstico. São Paulo: Ágere Hotelaria E Turismo V.2.

Sereno, N. R. 2013. Marketing Digital E Mídias Sociais Como Novo Canal De Vendas Na Hotelaria. Niterói, Rj: Universidade Federal Fluminense – Uff.

Sereno, N. R. 2013. Marketing Digital E Mídias Sociais Como Novo Canal De Vendas Na Hotelaria. Niterói RJ .

Serra, F. A. 2005. “Fator Humano Da Qualidade Em Empresas Hoteleiras”. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Silveira, F. L., & Filho, M. F. 2005. Por Uma Antropologia Do Objeto Documental: Entre A “A Alma Nas Coisas” E A Coisificação Do Objeto. Horizontes Antropológicos, 11(23).

Simoes, M. D. 2006. Identidade Cultural E Expressões Regionais Estudos Sobre Literatura, Cultura E Turismo . Ilhéus, Bahia: EDITUS ‑ Editora Da Uesc.

Soriano, A. J. 2006. Estradas‑ Parque: Proposta Para Uma Definição. Rio Claro : Tese Do Programa De Pós‑ Graduação Em Geografia ‑ Área De Concentração Em Organização Do Espaço.

Sousa, J. L., Borges, D. M., & Perinotto, A. R. 2016. As Redes Sociais Na Divulgação De Eventos E Promovendo O Turismo De Eventos Em Parnaíba. ECCOM, 7(13).

Souza, C. A., Lani, J. B., & Souza, J. B. 2006. Origem E Evolução Do Pantanal Matogrossense. . Simpósio Nacional De Geomorfologia, 1‑11.

Torres, C. 2010. Guia Prático De Marketing Na Internet Para Pequenas Empresas. Copirygth.

UNESCO. 2005. Carpeta De Información Sobre El Patrimonio Mundial. Paris .

Vaz, C. A. 2011. Os 8Ps Do Marketing Digital: O Seu Guia Estratégico De Marketing Digital . São Paulo : Novatec.

Velloso, V. F., & Yanaze, M. H. 2014. O Consumidor Insatisfeito Em Tempo De Redes Sociais. . ECCOM,, 5(9).

Zanirato, S. H. 2009. Usos Sociais Do Patrimônio Cultural E Natural. Patromonio E Memoria ‑ Unesp , 5(1), 137‑152.

Xiang, Z., & Gretzel, U. 2010. Role of social media in online travel information search. Tourism Management, 31, pp. 179‑188.

Ye, Q., Law, R., & Gu, B. 2009. The impact of online user reviews on hotel room sales. International Journal of Hospitality Management, 28(1), pp. 180–182.

Publicado

2018-07-26

Cómo citar

Benetti, A. C., Ozelame, Ângela M. C. C., Pereira, L. A., & Tricárico, L. T. (2018). Turismo de Experiência em Áreas Patrimoniais: uma análise das emoções a partir dos comentários do Tripadvisor sobre a Estrada Parque Transpantaneira-MT-Brasil. PASOS Revista De Turismo Y Patrimonio Cultural, 16(3), 565-581. https://doi.org/10.25145/j.pasos.2018.16.042

Número

Sección

Artículos